Tratamento para dependentes químicos

Home>Tratamento para dependentes químicos

Tratamento especializado para dependentes químicos

A Clínica de Recuperação Paulista é uma clinica de reabilitação masculina, localizada em Floresta, no Paraná, e atende pacientes de todo o país, oferecendo o que há de melhor em tratamento para dependência química, tanto através de internação voluntária quanto através de internação involuntária, com tempos de tratamento personalizados e acompanhamento individualizado, de acordo com a necessidade de cada paciente.

Equipe multidisciplinar para tratamento e acompanhamento

Nossa equipe multidisciplinar é composta por clínico geral, psicólogos, psiquiatras, terapeutas, nutricionistas, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, profissionais de educação física, além do corpo técnico administrativo e de segurança.

Todos os nossos profissionais estão completamente envolvidos na missão de salvar e recuperar vidas e famílias, e são frequentemente avaliados, a fim de garantir que todos os nossos pacientes sejam tratados como únicos.

A colaboração com a reabilitação é uma missão difícil, mas a vitória é prazerosa e gratificante, pois sabemos o valor que a vida de cada pessoa tem, especialmente para sua família e amigos.

Acordamos todos os dias dispostos a fazer com que mais uma pessoa consiga vencer a dependência química por mais um dia, e pelos próximos anos de sua vida.

Tratamento para dependentes químicos através de Internação voluntária e involuntária

A Clínica Paulista realiza o tratamento para dependentes químicos internados voluntária e involuntariamente.

A internação voluntária ocorre quando o próprio paciente procura a clínica, explica sua situação e decide se internar.

A família pode estar junto ou não, pois o paciente tem o direito de procurar ajuda por si só e solicitar a internação.

A internação involuntária ocorre quando a família decide que um de seus familiares precisa de ajuda para abandonar o vício em álcool, maconha, cocaína, crack, ou outras drogas.

Quando a família decide realizar a internação involuntária, é comum que o caso já esteja em um grau avançado e que a dependência seja combinada, ou seja, que o paciente já esteja viciado em mais do que uma substância, fazendo uso combinado de álcool, cigarro, maconha e cocaína, por exemplo.

Muitas vezes, a remoção (resgate do paciente), precisa ser feita na rua, em ambientes como a “cracolândia” ou em outros locais onde há a reunião de usuários para consumo de drogas.

Quando o grau de dependência chega nesse estágio, dificilmente o paciente concordará em passar por um tratamento para dependentes químicos dentro de uma clínica, e apenas a internação involuntária poderá ajudá-lo a recuperar sua vida e dignidade.

A internação involuntária também é muito comum em casos onde os pais descobrem a dependência química de um filho adolescente, mas não se limita a esses casos.

Infelizmente, a dependência química está presente em famílias de todos os tipos de composições, em pessoas de todas as idades e de diferentes grupos socioeconômicos e quando o dependente químico não aceita tratamento, está fadado à morte e à perda de tudo que importa na vida humana: família, amigos, trabalho, felicidade, saúde, fé, dinheiro e dignidade.

A internação involuntária é uma decisão difícil, mas que tem o potencial de devolver a vida para quem se perdeu no caminho das drogas.

Se você tem um familiar que não aceita tratamento, não pense duas vezes e recorra a ela, pois essa é a atitude mais amorosa que você pode realizar.

Recuperação e reabilitação física no tratamento para dependentes

A internação em uma clínica de recuperação tem como objetivo principal auxiliar a pessoa a restabelecer sua capacidade mental de ficar longe das drogas e se desintoxicar a fim de permitir que a dependência física das drogas seja eliminada, porém, há mais do que isso envolvido.

O uso de drogas causa danos severos ao organismo humano e doenças adjacentes podem ser desenvolvidas ao longo do tempo de uso.

É extremamente comum que usuários de drogas químicas como cocaína e crack apresentem problemas graves na dentição, desde cáries à perda de dentes, e isso é apenas uma amostra do quanto essas drogas podem ser violentas para o organismo.

Se elas conseguem corroer a dentição humana, consegue imaginar o que elas fazem com as mucosas e órgãos internos?

Não é incomum que usuários de cocaína precisem realizar cirurgias nasais, por causa da corrosão causada internamente pela droga.

Enfisema pulmonar, insuficiência renal e hepática, pressão alta, taquicardia, arritmia, trombose e ataque cardíaco (que mata aproximadamente 25% dos usuários de cocaína), são apenas alguns dos problemas que podem ser causados pelo uso indiscriminado de drogas e um dos objetivos da internação é evitar que esses danos ocorram.

Caso o paciente já possua quadros de doenças crônicas ou esteja passando por crises agudas de alguma dessas doenças, a internação na clínica de reabilitação ajudará a controlar a doença e melhorar os sintomas.

Reabilitação emocional e psicológica

Os danos físicos causados pela dependência química podem conduzir à morte e antes disso, a muito sofrimento, mas quando o assunto são drogas, nada se compara aos danos causados emocionalmente, psicológica e mentalmente.

Muitos dependentes químicos começam a usar drogas por já possuir doenças mentais não diagnosticadas ou ainda, diagnosticadas e não tratadas.

Entre as mais comuns estão a depressão, o transtorno de ansiedade, a bipolaridade e a esquizofrenia.

Drogas como a maconha e o álcool são utilizadas na intenção de acalmar crises de pânico, melhorar o humor e recuperar o equilíbrio, enquanto drogas como cocaína são escolhidas para melhorar o ânimo e a disposição de pessoas depressivas, mas não são apenas esses motivos que fazem com que algumas pessoas recorram às drogas.

Muitas pessoas iniciam o uso de drogas de forma recreativa e conforme vão se sentindo seguras sobre o uso das substâncias começam a utilizá-las a fim de fugir de problemas, sentimentos negativos, lutos, perdas e dores diversas.

Quem não possui nenhuma doença mental antes de começar a usar drogas, muito provavelmente desenvolve alguma durante o uso das substâncias e, durante a internação para reabilitação e tratamento para dependentes químicos, o paciente será acompanhado por psicólogos, psiquiatras e terapeutas a fim de descobrir se há qualquer doença ou transtorno o afetando e iniciar o tratamento para que possa ter uma vida plena quando sair da clinica de recuperação.

O diagnóstico e o acompanhamento de doenças e transtornos metais como a depressão, a ansiedade, a síndrome do pânico e outras é de extrema importância, pois essas doenças causam profundo sofrimento aos seus portadores. Tal sofrimento pode ser tão intenso que a pessoa pode, realmente, não encontrar outra saída, além do uso de drogas alucinógenas para sobreviver.

O tratamento correto, no entanto, fará com que qualquer doença ou transtorno mental seja controlado e o paciente possa viver de forma plena, como se não tivesse nenhum tipo de doença diagnosticada, diminuindo assim a necessidade de fuga da realidade e reduzindo um dos “motivos” que poderiam conduzi-lo a uma recaída.

Recuperação e tratamento familiar

Na Clínica Paulista, não apenas o paciente, mas também sua família recebe acompanhamento.

É sabido que conviver com um depende químico pode causar muito sofrimento para pais, filhos, irmãos, esposa, marido e qualquer pessoa que realmente o ame.

Sentimentos de dó, pena, culpa, mágoa, raiva, ódio, preocupação, afeto, amor, tristeza e diversos outros se misturam ao longo de cada dia, tornando a saúde mental e emocional da família cada vez mais frágil.

Não é incomum que usuários de drogas se tornem violentos, tanto física quanto verbalmente, e que culpem as pessoas pelas suas atitudes.

Mentiras e ameaças também podem se tornar uma realidade constante, além de furtos e danos à propriedade ocasionados em crises de abstinência ou durante delírios e alucinações desencadeados pelo uso das substâncias.

Pedir para que uma pessoa conviva com tudo isso sem ser afetada psicologicamente, certamente seria pedir demais.

A família de um dependente químico muitas vezes sofre mais do que o próprio dependente, pois não está utilizando de nenhum recurso para fugir da realidade e sente tudo “na pele”, de forma racional, o que faz com que cada momento seja registrado na memória, em forma de traumas e feridas emocionais.

Aqui na Clínica Paulista, os familiares dos dependentes químicos são amparados e acolhidos, tendo acesso a suporte psicológico, psiquiátrico e terapêutico e podendo contar com nossos especialistas para orientá-los e auxiliá-los na superação dos traumas e também, prepará-los para receber novamente seu familiar em casa, após a reabilitação.

Com tratamento completo para os dependentes químicos e suporte para seus familiares, a Clínica Paulista consegue completar a missão de reabilitar o paciente para que ele tenha capacidade de resistir ao vício em drogas e superar o passado, seguindo em frente para um novo caminho, com muitas possibilidades de felicidade e paz interior.

Se você quiser conhecer nossa clínica ou falar conosco, entre em contato pelo telefone xxxxxxxxxxxxxxxx.

Estamos à sua disposição e prontos para ajudar!